>>> Início - Opinião

 

Opinião


Crônicas, matérias, textos...
Ave Momo!
10/02/2013 11:28:39
Carnaval, carnaval...

Uns amam, outros odeiam... poucos se colocam indiferentes...

Dizem que veio importado de Portugal, uma festa um tanto bruta que eles, os portugueses, chamavam de "entrudo" (vide Wikipedia, Entrudo) de gosto um tanto duvidoso...

Aqui, como de resto quase tudo que tenha gosto mais ou menos duvidoso, ganhou a simpatia popular e veio amansando com o decorrer do tempo, para se transformar no que hoje conhecemos como Carnaval.

Festa popular, tradição, manifestação cultural, produto turístico de exportação, mídia, palco, picadeiro ou válvula de escape para emoções reprimidas... a verdade é que, juntamente com o futebol, caracteriza o país para o mundo em geral.

Brasil, lá fora, é sinônimo de futebol e carnaval... em qualquer ordem que prefiram. E isso, como tudo o mais, tem grandes vantagens e solenes desvantagens, claro.

Os críticos ferrenhos acusam o carnaval de constituir-se no "ópio das massas", anestesia de consciências... o próprio panis et cicensis da Roma dos Césares... revivido em terras tupiniquins.

Já a grossa maioria popular diz que seria "impossível viver sem Carnaval"... que talvez pudesse ser comparado à cachaça dos negros escravos, a fornecer lenitivo para "almas acorrentadas e flageladas"... Bom, seja como for, ser escravo, hoje em dia, deixou de ser privilégio dos negros... rsr... Mais de 500 anos de corrupção, improbidade, malandragem e safadeza, tiveram a virtude de democratizar essa prática odiosa... subvertendo-a de racial para econômica, em um país onde simplesmente não existe racismo... pelo menos, não oficialmente.

Pelo sim, pelo não... é uma instituição imexível. Senão pelo valor cultural e tradicional implícito, pela natural tradução em vil metal... que hoje deve ser lida em Bilhões, olhe lá, senão Trilhão.

Disto, gostando ou não; amando ou detestando... o jeito é sambar. Ou na avenida das ilusões ou na dura corda bamba da inflação, que só aguarda Momo descansar para então impor seu odioso reinado sobre "o povo dos carnavais felizes"...

Mas como já teria dito o poeta... "apesar de você, amanhã há de ser outro diaaa"!

Ave Momo!


por: A.Coutinho

 :